“Eu sou alguém feliz” – Vanessa Gomes

“Você perguntou o que me faz feliz? Eu sou alguém feliz. Acordar e saber que o sol está ali e eu estou disposta. Tenho pessoas que me amam. Que cada dia é uma oportunidade de fazer o melhor. Não precisar ter motivos para ser feliz. Só ser. Nossa, que louco, né?”.

 

A Vanessa Gomes é gerente de RH e entrevistou boa parte do nosso time. Ela entrou para o Santo Grão em 2010. “Fui contratada para Moema e eu nem sabia para quê. Tinha me formado em Gastronomia. Pensei, vou pro Santo Grão porque falaram que era um bom restaurante. Dizia: quero trabalhar aqui e não importa se a cozinha é grande ou pequena. Importa que vou fazer algo que eu gosto. Quero cozinha”. Ela foi contratada. E em Moema? Não tinha cozinha. “Fiquei p* da vida. Só que sabia que um dia quero ter algo meu e é bom que eu sabia fazer de tudo um pouco. Eu já sabia comida, mas café não sabia nada”.

 

Ainda no treinamento, ela soube. “A Lili, que trabalhava na época, abriu a unidade. A máquina esquentou e ela me deu o primeiro café. Tinha resto de sabão, de tudo. Ela perguntou: está bom o café? Eu falei: está horrível. E ela me disse que isso era para eu aprender a nunca servir um café assim para o cliente. 

 

Começou a regular o moinho e cada vez era um café diferente. Vi que, opa, tem coisa aí!”. Com 40 dias, a Van recebeu outra proposta para trabalhar em um restaurante. “Falei não, porque tinha coisa boa para aprender em Moema. Fui ficando, ficando. Fiquei”.

 

Primeira referência de líder

Depois de 9 meses como atendente, ela se tornou gerente. “Foi uma surpresa muito boa o contato com o Dan. Antes, dificilmente tínhamos conversas. O Danilo foi a primeira referência de líder que eu tive e que queria ser. Precisava aprender outra maneira de gerenciar. Gritar com as pessoas? Não era efetivo. Era arcaico. Velho. O Dan trouxe outra coisa”.

 

E para o onde o Danilo Santos, sócio na unidade, a passagem dela foi enriquecedora. “É uma pessoa muito responsável, comprometida. Consegue estruturar tudo aquilo que quer executar. Entreguei Moema nas mãos dela”, ele contou. Liberdade.

Autonomia e confiança para dizer que o café era dela! “Só que eu não sabia se gostava de pessoas. Aí vi que elas são ingredientes essenciais. Eu ia lidar com elas e seria bom se eu tivesse outra visão”. O curso de Programação Neurolinguística também marcou. “Eu não queria ir. E não queria voltar depois. Porque cada experiência é única ali. Uma Vanessa antes e depois do PNL. Fui acertando e errando. Contratando as pessoas. Fiz a minha primeira demissão. Fui crescendo”. E a hora do próximo passo chegou. “Tenho ela como minha irmã. Quando surgiu a vaga de RH, foi muito engraçado porque eu sentia que era o momento dela”, lembrou o Dan.

 

Na época, já existia Café com Marco. “E já tinha medo do Marco. Quando ia ver ele, eu não dormia a noite. Muito de vez em quando ele ia lá e fazíamos reuniões todos juntos. E em uma delas ele falou que queria que eu viesse para o RH. Eu falei: não sei nem o que o RH faz”. A proposta foi de um projeto de 6 meses. “Pesquisei e vi que a área estava crescendo. E tem aquele meu velho plano de entender todas as áreas”.

 

RH

O projeto era para implementar o sistema atual de RH, o Thaleo. “Eu não sei quem foi mais louco. O Marco de fazer a proposta, ou eu de aceitar. Mas, depois de 5 anos, alguma coisa acho que está caminhando bem”. Sistema implementado, a Vanessa assumiu a gerência do RH. “Fiquei com medo. Depois falei é lógico que eu vou assumir! As coisas aconteceram de uma maneira muito natural. Jamais imaginava isso”.

 

Ela mergulhou em cursos. E com a Liderança Situacional, passou por seu pior momento no Santo Grão. “Em uma conversa muito franca, eu falei para o Marco que não sabia o que ele queria que eu fizesse. E sabe quando clareia tudo? Uau! Aí veio Liderança. Foi super bom saber que valeu a pena”.

 

E por que continua aqui? “Primeiro porque eu quero. Já cumpri algumas coisas, mas tem várias coisas a serem cumpridas. Oportunidades de treinamento, conhecer gente e poder errar. Eu não sei o que o universo está reservando, mas quero estar pronta”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *