Como estamos nos adaptando

Há alguns meses, em uma das reuniões de gerentes gerais, o Danilo (gerente das unidades Vila Madalena e de Moema) compartilhou um fato: “algumas pessoas passam o dia todo nas mesas, com notebook e consomem pouca coisa, às vezes só um café ou uma água”. Será que isso pode ser uma preocupação?

Existe uma grande tendência de pessoas trabalharem cada vez mais em lugares alternativos, fora dos escritórios. Além dos espaços de coworking, as cafeterias também são boas opções para essas pessoas. Essa é uma nova realidade. Como se adaptar a ela?

Em Curitiba, por exemplo, uma nova mesa com várias tomadas foi instalada há alguns meses. Um espaço pra ser compartilhado por pessoas que escolhem o Santo Grão para trabalhar com seus computadores em um ambiente neutro, apreciando bons cafés.

Além disso, o Santo Grão UNE, nossa nova casa, fica em um prédio comercial na Vila Madalena. Próximo de muitos escritórios, provavelmente será um ponto de encontro de várias reuniões e, claro, um espaço que as pessoas usarão para trabalhar.

“A gente acredita que o Santo Grão vai ser um lugar de troca, um espaço em que as pessoas que se cruzam no elevador vão ter oportunidade de conversar, se reunir.”, contou a Renata Cardozo, que vai ser a sócia da nova unidade. O mundo vai evoluindo e o Santo Grão pode evoluir também.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Você também pode gostar:

Um novo ponto de encontro

A Renata Cardozo agora comanda mais uma unidade do Santo Grão, no edifício UNE. Formada em Hotelaria, ela começou como hostess na unidade Oscar Freire

Leia mais »